É do Brasil! Confira as Vitórias da Seleção Feminina Dentro e Fora de Campo

Atualmente em 10° lugar no Ranking Feminino Mundial da FIFA, a Seleção Brasileira de Futebol Feminino não tem nenhuma Copa do Mundo, mas seu histórico de conquistas e medalhas é bem vasto. Enquanto aguardamos o grande jogo entre Brasil e Itália para definir o nosso futuro na Copa da França, que tal conhecer um pouco mais sobre tudo que as meninas da seleção já conquistaram dentro e fora de campo?

Para começo de conversa, a seleção feminina esteve presente em todas as edições da Copa do Mundo FIFA de Futebol Feminino: a primeira aconteceu em 1991, apenas cinco anos depois do Brasil disputar sua primeira partida contra a Holanda (vale lembrar que durante muitos anos as mulheres foram proibidas de jogar futebol profissionalmente no país). Desde então, foram muitas vitórias que vieram de forma consideravelmente rápida, tendo em vista que o futebol feminino no Brasil tem não só pouca audiência, mas também pouco investimento quando comparado ao masculino.

Foto: Assessoria/CBF

A nível mundial, as maiores conquistas brasileiras vieram em 2003, 2007 e 2015, com as medalhas de ouro nos Jogos Pan-Americanos realizados na República Dominicana, no Rio de Janeiro e em Toronto, respectivamente. A medalha de 2007, aliás, veio com uma campanha exemplar: foram 33 gols realizados, formando o melhor ataque do campeonato, contra nenhum gol sofrido. As meninas também conquistaram duas medalhas de prata em Jogos Olímpicos - uma em 2004, nos jogos de Atenas, e a outra em 2008, em Pequim, além de obter a segunda colocação na Copa do Mundo de 2007, perdendo de 2x0 para a Alemanha.

Regionalmente falando, o Brasil é a maior seleção feminina da América do Sul e venceu sete das oito edições do Campeonato Sul-Americano de Futebol Feminino, a Copa América. A única derrota brasileira nesta competição foi em 2006, contra a Argentina.

Além desses títulos mais tradicionais, a Seleção Brasileira já conquistou diversas outras medalhas: em 2001, 2005 e 2017 faturou o ouro nas Universíadas de Verão (além de levar prata nas edições de 2007 e 2001); venceu os Jogos Mundiais Militares em 2011, 2015 e 2018, sendo que essa última edição foi de forma invicta; foi a campeã de sete das oito edições do Torneio Internacional de Futebol Feminino; e ganhou, de forma inédita, a Copa CFA Yongchuan em 2017.

Mas, mesmo com todos esses títulos em considerável pouco tempo de história, a Seleção Brasileira de Futebol Feminino também tem muitos destaques individuais, a começar por Marta, a melhor do mundo. Ela é a jogadora de futebol que mais vezes foi eleita pela FIFA como melhor do mundo (foram 6 troféus, marca que nenhuma outra mulher ou homem alcançou). Marta, além de ser considerada a maior futebolista de todos os tempos, é desde 2015 a maior artilheira da Seleção Brasileira, superando inclusive o Pelé.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Outras duas detentoras de grandes recordes são Cristiane e Formiga: enquanto Cris é a maior artilheira de Jogos Olímpicos do mundo, com 14 gols, Formiga já quebrou três marcas impressionantes. Ela é a jogadora com mais jogos pelo Brasil, a que mais participou de edições da Copa do Mundo (ela participou de todas, desde 1991) e também é a mulher com mais idade a entrar em campo - são 41 anos de muita experiência.