"Blood and Water" | Resenha

A Netflix já entendeu que o público adora um drama adolescente. No portfólio da produtora vemos séries e filmes como Elite, Sex Education, Atypical, Sabrina, The Half Of It e muitos outros. No dia 20 de maio chegou mais uma série, Blood and Water, obra sul-africana - podemos notar que há um esforço da plataforma em tentar diversificar a nacionalidade do elenco, como foi o caso também da série Never Have I Ever - com romance, brigas, disputa por popularidade, diferentes sexualidades e muito suspense. 

Tudo começa com a família Khumalo sendo assombrada mais um ano do desaparecimento de uma das filhas. Puleng Khumalo (@amaqamata), a outra irmã, vai a uma festa com sua melhor amiga para tentar se distrair de toda a tensão que esse sumiço causa em sua vida, e é lá que tudo começa. Após conhecer Fikile Bhele (@khosingema) e ser comparada à ela nasce uma chama de esperança para resolver esse mistério.

  1. 1. O Desenrolar do Enredo

    O pai de Puleng é um dos suspeitos por tráfico de crianças - acusado de vender a própria filha - e, com toda a turbulência do caso, ele faz com que ela mude de escola. E para onde ela vai? Para a escola de elite Parkhurst, onde estuda sua suposta irmã. Fikile é conhecida como uma das melhores nadadora do colégio e com potencial para disputar as olimpíadas. Filha de pais ricos ela tenta provar que é merecedora de suas conquistas e não apenas mais uma burguesinha, enquanto isso tenta esconder um caso que pode acabar com sua reputação. 

    Com o passar do tempo, a obsessão de Puleng pela verdade se torna cada vez mais difícil, além de ter que enfrentar as desavenças com a nova amiga, ainda tem que administrar o relacionamento com pais envolvidos na justiça e dilemas amorosos com KB (@thabangmolaba_) e Wade (@puffydillon) - este último a ajuda a coletar mais informações sobre todo caso. Outro fato que a desequilibra é ser obrigada a usar os segredos ao seu favor, já que eles servem como moeda de troca no colégio. 

    Fikile vê sua vida perfeita ser arruinada a cada dia ao perder competições, bolsas de estudo e ter suas intimidades reveladas. Ela está sempre acompanhada de Reece (@greteli.fincham) uma amiga traficante, Cris (@arnogreeff), que está descobrindo sua panssexualidade, e KB um ex-namorado que tenta amenizar quase todas as situações.

    Com o evoluir da série tudo parece sair do controle e vira realmente um caos adolescente, com muita tensão entre os personagens, manipulação e choro.

  2. 2. Vale o play!

    A série foi criada e dirigida por Nosipho Dumisa, Daryne Joshua, Travis Taute e conta com o elenco majoritariamente negro, no qual podemos observar muitas box braids, tranças enraizadas, dreads, cachos e apliques, além de roupas com muita atitude!

    Na plataforma também é possível encontrar outra série sul-africana, Queen Sono, desta vez com o gênero de ação e aventura.

    Fica a dica para o próximo play. 

-------------------------------------------------------

O texto acima foi editado por Laura Ferrazzano.

Gosta desse tipo de conteúdo? Confira a Her Campus Cásper Líbero!