Her Campus Logo Her Campus Logo
News

As eleições já são neste domingo e você ainda não sabe em quem votar? Confira as propostas de cada candidato!

Ciro Gomes (PDT): 12

Ciro Gomes, 64, cearense, é um advogado de formação e político brasileiro. Foi deputado estadual duas vezes, prefeito de Fortaleza, governador do Ceará, ministro da Fazenda, ministro da Integração Nacional e deputado federal. 

Ciro integrou diversos partidos, tanto da direita quanto da esquerda. Hoje atua no Partido Democrático Trabalhista (PDT). O lema de sua campanha é “a rebeldia da esperança”. Desde 1998, foram três tentativas fracassadas ao se candidatar à presidência da República. Nesse ano de 2022, Ciro se prepara para tentar uma quarta vez.

Entre suas principais propostas temos:

  • Recriação do imposto sobre lucros e dividendos distribuídos (R$ 70 bilhões de receitas);
  • Redução de subsídios e incentivos fiscais em 20%, com queda nas despesas de aproximadamente R$ 70 bilhões;
  • Imposto Único (ISS, IP, ICMS, PIS e Cofins).
  • Direitos para trabalhadores intermediados por aplicativos;
  • Taxação de grandes fortunas (0,5% para fortunas acima de R$ 2O milhões);
  • Conclusão da Reforma da Previdência;
  • Mudança na política de preços da Petrobras e a ampliação da capacidade das suas refinarias;
  • Adoção do programa Alfabetização na Idade Certa;
  • Zoneamento econômico e ecológico do País, com enfoque na região Amazônica;
  • Aprimoramento do modelo pedagógico adotado para crianças e adolescentes, com um aprendizado contextualizado à realidade em que vivem;
  • Crédito Popular: refinanciar dívidas das famílias e das empresas;
  • Retomada do programa Farmácia Popular;
  • Programa de renda mínima, que englobe os pagamentos feitos pelo Auxílio Brasil, Seguro Desemprego e Aposentadoria Rural;
  • Restauração de uma central permanente de regulação e parceria com a rede privada para reduzir filas na área da saúde;
  • Universalização do acesso ao saneamento básico e água potável até 2030.

Jair Bolsonaro (PL): 22

Jair Messias Bolsonaro, 67, atual presidente da República, foi sete vezes deputado pelo Rio de Janeiro e vereador da capital fluminense. 

Capitão reformado do Exército, entrou na política após tornar-se conhecido por atos de insubordinação no final dos anos 1980. Sem partido há mais de dois anos, após deixar o PSL (sigla pela qual venceu a disputa pelo Palácio do Planalto em 2018) e não conseguir emplacar sua própria legenda (Aliança pelo Brasil), filiou-se ao Partido Liberal (PL), com perspectiva de candidatar-se à reeleição em 2022. 

Simpático ao período da ditadura militar (1964-1985), ganhou o apelido de “mito” por apoiadores e ficou reconhecido pela retórica conflituosa, Bolsonaro foi eleito presidente surfando uma onda antipetista, antissistema e de demonização da política tradicional.

Entre suas principais propostas temos:

  • Avanço e consolidação das políticas de geração de emprego e renda; 
  • Consolidação do ajuste fiscal no médio e longo prazo; 
  • Esforços para garantir a estabilidade econômica e sustentabilidade da trajetória da dívida pública; 
  • Privatização de estatais, o que contribuiria para um “reordenamento” do papel das empresas na economia do país; 
  • Manutenção do Auxílio Brasil no valor de R$ 600;
  • Fortalecimento do controle e da fiscalização das queimadas ilegais, do desmatamento e dos crimes ambientais; 
  • Defesa, proteção e promoção do desenvolvimento sustentável da Amazônia;
  • Ampliar e fortalecer a política nacional de cultura; 
  • Política pública voltada para a formação em todas as faixas etárias, e contemplando inclusive a Educação Especial e a Educação de Jovens e Adultos, assim como o ensino técnico profissionalizante, ensino superior e pesquisa;
  • Seguir recuperando e avançando na ampliação do acesso e permanência à educação em todos os seus níveis e modalidades;
  • Incrementar ações que forneçam os fundamentos de importantes disciplinas como Matemática, Português, História, Geografia, Ciências de uma forma geral e outras, permitindo que os alunos possam exercer um pensamento crítico sem conotações ideológicas;
  • Fortalecimento do programa Saúde Digital;
  • Ampliar e fortalecer programas e políticas direcionados às mulheres, crianças e adolescentes, pessoas idosas e pessoas com deficiência;
  • Avançar e consolidar a melhoria no acesso aos serviços de saúde com qualidade;
  • Continuidade de programas exitosos, como  o Incentivo de Atividade Física para a Atenção Primária, Atenção Especializada à Saúde, a Atenção Domiciliar, a Ciência e Tecnologia, que inclui em seu programa iniciativas como a Farmácia Popular e a Vigilância em Saúde.

Lula (PT): 13

Luiz Inácio Lula da Silva, 76, ex-presidente da República duas vezes, é fundador do Partido dos Trabalhadores (PT), maior legenda de esquerda do Brasil, e continua sendo o principal quadro do partido. Lula tem uma longa trajetória na política brasileira. 

Metalúrgico, tornou-se o líder sindical que comandou as greves no ABC Paulista de 1978 a 1980; fundou um dos principais partidos do país e a Central Única dos Trabalhadores (CUT). Foi deputado, eterno candidato e, finalmente, presidente da República. Anos depois, foi investigado e condenado no âmbito da Operação Lava Jato, desencadeada em 2014 inicialmente para investigar suspeitas de corrupção na Petrobras. 

Hoje, após ser inocentado e com seus direitos políticos restituídos, Lula está de volta ao jogo.

Entre suas principais propostas temos:

  • Reconstrução e fortalecimento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS);
  • Retomada dos investimentos voltados à infraestrutura e em habitação;
  • Recolocar “os pobres e os trabalhadores no orçamento” do país e trabalhar no avanço do combate à fome e à desigualdade social;
  • Reforma tributária solidária, justa e sustentável, em que quem têm mais, contribui mais e quem tem menos, contribui menos;
  • Revogar o teto de gastos e rever o atual regime fiscal brasileiro. Além da construção de um novo regime fiscal;
  • Prioridade em coordenar a política econômica para combater a inflação e enfrentar a carestia, com enfoque na dos alimentos, combustíveis e eletricidade;
  • O programa é contra a atual política de preços da Petrobrás. A proposta é que a empresa tenha o seu próprio plano estratégico e de investimentos orientados para a segurança energética, a autossuficiência nacional em petróleo e derivados, a garantia do abastecimento de abastecimentos em território nacional.
  • Retomada da política de valorização do salário mínimo, visando recuperar o poder de compra dos trabalhadores;
  • Defesa dos direitos civis, garantias e liberdades individuais;
  • Fortalecer a legislação, dando mais recursos ao Sistema de Justiça para atuação junto às plataformas digitais, visando a garantia de neutralidade na rede, a pluralidade, a proteção de dados, a coibição de propagação de mentiras e mensagens de ódio ou antidemocráticas;
  • Diálogo respeitoso e constante entre os poderes da República e entre os da Federação;
  • Restabelecer os instrumentos de combate a corrupção, respeitando o devido processo legal, de modo a impedir a violação dos direitos humanos e garantias fundamentais e a manipulação política;
  • Implantação do Sistema Nacional de Cultura e adoção da política de descentralização de recursos para Estados e o maior número possível de municípios;
  • Renovação e ampliação urgente do programa do Bolsa Família para garantir renda mínima compatível com as necessidades da população;
  •  Uma nova legislação trabalhista de extensa proteção social a todas as formas de ocupação, emprego e de relação de trabalho, com enfoque nos trabalhadores autônomos, trabalhadoras domésticas, teletrabalho e trabalhadores por home office.

Simone Tebet (MDB): 15 

Simone Tebet, 52, matogrossense do sul , é advogada de formação e política brasileira. É senadora pelo Mato Grosso do Sul e antes já foi deputada estadual e duas vezes prefeita de Três Lagoas (MS).

Simone é candidata da “terceira via”, no âmbito das negociações realizadas pelo MDB, PSDB e Cidadania. Única mulher lançada como pré-candidata pelos principais partidos, Simone foi apontada como a opção mais viável eleitoralmente pelas três legendas.

Entre suas principais propostas temos:

  • Acabar com o analfabetismo;
  • Gerar o benefício de renda mínima para eliminar a pobreza extrema.
  • Criar a “Poupança Mais Educação”, para incentivar os jovens de baixa renda a concluir o ensino médio;
  • Instituir o programa permanente de transferência de renda, com foco e apoio maior a famílias mais vulneráveis;
  • Expandir e fortalecer a Estratégia Saúde da Família;
  • Aumentar gradualmente a participação da União no financiamento do SUS, com maior participação do governo federal, estados e municípios;
  • Recuperar a liderança e o protagonismo do MEC na coordenação das políticas de educação, conduzindo o novo Plano Nacional de Educação a ser renovado em 2024;
  • Regionalizar os serviços oferecidos pelo SUS de forma que eles sejam prestados por  todo território nacional do jeito mais equânime possível;
  • Retomar o Fundo Amazônia e fortalecer sua governança, como estratégia de financiamento de ações de fiscalização, proteção e preservação daquele bioma;
  • Recriar o Ministério da Cultura, recuperando a atenção, importância e status que a área merece;
  • Fortalecer leis de incentivo à cultura, como a lei Rouanet, a lei Aldir Blanc e a lei do Audiovisual.
  • Reduzir a contribuição previdenciária para a faixa de um salário mínimo para todos os trabalhadores, como forma de estimular a formalização;
  • Criar seguro de renda para os trabalhadores informais e formais de baixa renda em situações de queda súbita de rendimento, sob a forma de poupança;
  • Instituir um plano de safra plurianual, com diretrizes de financiamento e crédito agrícola, seguro rural e estratégias de armazenagem de médio e longo prazos;
  • Fortalecer a fiscalização, a proteção e a preservação de todos os nossos biomas: Amazônia, Cerrado, Mata Atlântica, Caatinga, Pampa e Pantanal.

Essas foram algumas das propostas dos principais candidatos a presidência nas eleições de 2022. 

Ainda dá tempo de decidir em quem votar, mas lembre-se que as votações começam já neste domingo, 2 de outubro.

——————————————————————-

O artigo acima foi escrito por Julia Tuma e editado por Beatriz Testa. Para mais conteúdos como esse, continue acessando o Her Campus Cásper Líbero!

Julia Tuma de Queiroz

Casper Libero '25

Estudante de jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero, amante da literatura clássica e de jardinagem. Além disso ando por todos os cantos e quando convêm escrevo algumas coisas por aí :)
Similar Reads👯‍♀️