Her Campus Logo Her Campus Logo
Entertainment

#6 Motivos Para Assistir a Série ‘Dark’

Há algumas semanas a Netflix disponibilizou na plataforma a terceira – e última – temporada de Dark. A série alemã criada por Baran bo Odar e Jantje Friese permaneceu no top 10 da plataforma de streaming por vários dias, além de se tornar um dos assuntos favoritos no Twitter, Instagram e rodas de conversa entre amigos.

A série tem início com uma morte e uma criança desaparecida, mas se isso não for suficiente para te persuadir a assistir, aqui vão 6 motivos para te convencer a dar uma chance ao grande sucesso alemão!

Foi eleita a melhor série original do Netflix

Dark disputou o título com outras séries queridinhas da plataforma, como Stranger Things, Peaky Blinders e Black Mirror. A votação ocorreu no site Rotten Tomatoes e contou com mais de 2,5 milhões de votos. Além disso, a série também ganhou o prêmio Grimme-Preis, o mais importante da televisão alemã, de ficção para TV.

Aborda a viagem no tempo de forma inovadora

Não é segredo para ninguém que o tema central da série gira em torno da viagem no tempo, um tópico retratado em muitos filmes e séries (alô, De Volta Para o Futuro e Doctor Who !). No entanto, Dark aborda o tema de uma maneira peculiar, mergulhando o fundo em conceitos da física quântica e filosofia para deixar o enredo mais interessante e complexo.

Um exemplo disso é a forma como exploraram o Paradoxo de Bootstrap no decorrer das temporadas. Esse paradoxo se destaca por algo, um objeto ou alguém, que viaja no tempo e acaba preso em um loop infinito, tornando-se impossível distinguir a sua origem real.

Foge dos estereótipos

Grande parte das produções cinematográficas as quais temos acesso giram em torno do estereótipo e padrão norte americano de cinema. Dark é bem diferente padrões e, talvez, possa ser um pouco estranho no início. A série se passa na Alemanha, na cidade de Winden, e possui um cenário predominantemente escuro e denso, com usinas nucleares, floresta e até um quê pós-apocalíptico.

Vale a pena aproveitar a experiência completa e assistir a série com o áudio original em alemão. No começo o idioma pode soar estranho, mas no fim da série já é possível se familiarizar com algumas palavras.

Personagens cativantes

É verdade que a série possui muitos personagens, mas todos eles fazem sentido na trama e com a passar dos episódios fica mais fácil distinguir quem é quem. Os criadores de Dark conseguiram dar singularidade para cada personagem e, por menor que ele seja dentro da história, com certeza terá sua personalidade e suas características bem marcadas. Mas atenção: até os seus preferidos te farão sentir amor e raiva na mesma proporção.

Além disso, o elenco conta com nomes de peso na televisão alemã, como Andreas Pietschmann (a versão adulta de Jonas) e Mark Waschke (Noah). Atribuições às viagens no tempo é necessário que diferentes atores interpretam o mesmo personagem em diferentes fases da vida, mas a semelhança entre os personagens escolhidos é que facilmente adaptável ser parentes na vida real.

Enredo inteligente

Todos os conceitos usados ​​para explicar a viagem no tempo colaboram - e muito - para tornar o enredo de Dark inteligente e instigante, mas não são os únicos. Baran bo Odar e Jantje Friese, os criadores da série, conseguiram criar uma trama bem amarrada, sem pontas soltas e trazendo como respostas obrigatórias no tempo certo. A série tem uma pitada de suspense, mas apesar do cenário mais escuro e, às vezes sombrio, não tem nada de terror, então aqueles que não gostam do gênero podem assistir tranquilamente.

Trilha sonora de tirar o fôlego

Eu duvido você assistir um episódio de Dark e não ficar com a música de abertura na cabeça! A trilha sonora é uma das características mais marcantes da série, pois conversa perfeitamente com o enredo e consegue te guiar num mergulho profundo em cada momento dos episódios.

Agora só falta dar o play na série, mas não esqueça de pegar um papel e uma caneta para anotar todas as teorias que surgirem.

---------------------------------------------------------------------------------

The article above was edited by Vivian Cerri.

Liked this type of content? Check Her Campus Casper Libero home page for more!

Beatriz Moraes

Casper Libero '22

Journalism student
Similar Reads👯‍♀️