5 Melhores Filmes Baseados Nas Obras De Stephen King

Stephen King é um dos maiores autores de histórias de terror e ficção científica, isso não há o que questionar. Seus livros de mistério são repletos de profundidade e questionam temas que são atuais até hoje.

As adaptações para o cinema são um grande desafio para os corajosos diretores que assumem tamanha responsabilidade, afinal, Stephen não poupa críticas aos filmes inspirados em seus livros. Veja uma seleção com os cinco melhores filmes adaptados de suas obras.

  1. 1. O Iluminado (1980, Stanley Kubrick)

    O filme traz a história de Jack Torrance (Jack Nicholson) um escritor que aceita o emprego como caseiro em um hotel que ficará fechado durante a temporada de inverno. Acompanhado de seu filho Danny (Danny Lloyd) e de sua esposa Wendy (Shelley Duvall), Jack começa a ter alucinações envolvendo antigas histórias e hóspedes do hotel. Com o passar do tempo, a loucura de Jack começa a ultrapassar os limites e nada mais pode pará-lo, nem sua esposa, nem seu filho, que correm extremo perigo.

    O Iluminado tem uma trilha sonora e uma fotografia de dar inveja, é um thriller que realmente dá medo. Apesar de ser um filme icônico para o cinema, Stanley Kubrick merece ser criticado por suas atitudes nos bastidores, principalmente com a atriz Shelley Duvall, que sofreu diversos abusos psicológicos e até precisou gravar 127 vezes a mesma cena.

    Em uma entrevista para a Deadline em 2016, Stephen King disse que, "Eu acho O Iluminado lindo, tem um visual incrível. Como eu disse antes, é um Cadillac grande, lindo, sem um motor dentro”.

    Para King, "Na primeira vez que vemos Jack Nicholson, ele está no escritório do Sr. Ullman, gerente do hotel, e você sabe, ali, que ele é louco de pedra. Tudo que ele faz é ficar ainda mais louco. No livro, ele é um cara lutando por sua sanidade que finalmente a perde. Para mim, isto é uma tragédia. No filme, não há tragédia, pois não há mudança real".

  2. 2. It – A Coisa (1990, Tommy Lee Wallace e 2017, Andy Muschietti)

    It – A Coisa é um clássico do cinema que traumatizou uma geração. O filme traz, em sua primeira versão, a história da cidade de Derry, situada no Maine, que a cada 27 anos é assombrada pelo palhaço conhecido pelas suas vítimas como Pennywise.

    Por se alimentar do medo, a criatura tem como alvo os mais vulneráveis: as crianças. Após o desaparecimento de alguns garotos, incluindo o pequeno Georgie, um grupo de adolescentes se reúne para derrotar o terrível palhaço.

    Contada através de flahsbacks entre os anos 50, quando os protagonistas eram adolescentes, e os anos 90, momento em que eles já estão adultos, o filme mostra como os medos mudam, e são até maiores, em diferentes momentos da vida.

    Remake de 2018

    Na segunda versão lançada em 2017, temos a mesma história, porém os produtores do filme queriam algo diferente da antiga versão. A começar que serão dois filmes separados em capítulos, com data de lançamento do segundo capítulo para 2019.

    No primeiro filme, acompanhamos durante o verão de 1989 o desaparecimento de crianças na cidade de Derry, e logo no início do filme temos a famosa cena do pequeno Georgie brincando com seu barquinho de papel que cai no bueiro, e logo nos é apresentado o vilão do filme e como será o ritmo da história. O irmão mais velho de Georgie não aceita o desaparecimento do irmão e se une com seus amigos para reverter a situação, assim como na história original.

    Entre questões de bullying, abuso sexual e racismo, a releitura ganha uma interpretação muito mais profunda. Inclusive, desse filme, o Stephen King gostou, e em um depoimento para o making of do filme ele diz:

    “Eu tinha esperanças, mas eu não estava preparado para que fosse tão bom. É algo tão diferente e ao mesmo tempo é algo que a plateia vai se identificar e vão gostar dos personagens, porque para mim é tudo sobre personagens. Se você gosta dos personagens, se importa e assim, o medo provavelmente vai funcionar”.

  3. 3. Carrie – A Estranha (1976, Brian de Palma, 2002, David Carson e 2013, Kimberly Peirce)

    No caso de Carrie – A Estranha, temos três adaptações em décadas diferentes, portanto cada uma tem suas peculiaridades e características, mas todas mantém a mesma história.

    Carrie é uma garota que vive sendo humilhada pelos seus colegas na escola. Dentro de casa, tem um relacionamento complicado com sua mãe, que é extremamente religiosa e abusiva com a filha.

    No baile da escola, Carrie é convidada pelo garoto mais popular e é coroada rainha da festa. Acontece que tudo era um plano para mais uma vez a envergonhar na frente de toda a escola, mas os envolvidos só não tinham dimensão das consequências.

    A versão de Brian De Palma é a queridinha dos fãs, que criticam duramente os outros filmes por não saberem abordar a história como o clássico de 1976. No próprio trailer da primeira versão podemos ver o olhar que o diretor teve em relação a todas as expectativas de Carrie em relação ao baile da escola, que acabou se tornando uma cena icônica para os filmes de terror.

  4. 4. À Espera de um Milagre (1999, Frank Darabont)

    A trama se passa em 1935, contada através de flahsbacks pelo próprio narrador e protagonista do filme, o agente penitenciário Paul Edgecomb (Tom Hanks), que trabalha no corredor da morte. Lá, ele recebe diversos presos condenados à cadeira elétrica por terem cometido crimes terríveis.

    No decorrer da história, acompanhamos a inusitada amizade entre Paul e John Coffey (Michael Clarke Duncan) acusado de assassinar duas crianças. E ao apresentar habilidades peculiares, John reforça cada vez mais seu elo com os policiais.

    Durante o filme, diversas histórias dos prisioneiros e dos colegas de trabalho de Paul são apresentadas, abrindo várias vertentes e ao mesmo tempo convergindo para o mesmo ponto: Paul e John.

    O filme aborda temas como racismo, injustiças, abuso de poder e até a ética de trabalho dos policiais responsáveis. Temos uma pluralidade de personagens que nos envolvem e passam todos os tipos de sentimentos.

    Com reviravoltas e cenas de tirar o fôlego, À Espera de um Milagre é carregado de drama e acaba desviando do cenário de terror dos filmes anteriores.

  5. 5. Conta Comigo (1986, Rob Reiner)

    O filme conta sobre a aventura de um grupo formado por quatro amigos durante o verão de 1959. Cada um com sua personalidade e complexos problemas familiares, encontram na amizade o lugar para crescer.

    Nessa história, todos tem um problema em comum: a família. Todos eles têm famílias desestruturadas por inúmeros problemas como o álcool, a violência e até a guerra. O terror é marcado pelas dificuldades na vida pessoal de cada um dos meninos.

    Os amigos, então, resolvem ir atrás do corpo de um jovem que morreu atropelado por um trem, que cruza a região da cidade em que eles moram com a cidade vizinha. Assim, eles poderão criar uma nova imagem de si mesmos distante da criada pelas suas famílias.

    Conta Comigo é um marco na história do cinema por abordar com sutileza um momento tão importante da vida que é essa transição da infância para a adolescência. O filme também é uma das grandes inspirações da série Stranger Things.