Her Campus Logo Her Campus Logo
My television
Original photo by Giullyana Aya Lourenço
Sex + Relationships

Malcolm E Marie E A “Agressividade Com A Mente”

Malcolm e Marie foi lançado no dia 5 de fevereiro pela Netflix, com Zendaya (Euphoria) e John David Washington (Infiltrado na Klan) nos papéis principais. O drama escrito e dirigido por Sam Levinson (Euphoria) conta a história do disfuncional e tóxico casal que dá nome ao filme.

A história do drama começa após a estreia de um filme de Malcolm e seu agradecimento no palco, onde, durante o discurso, não citou e nem gratificou Marie pela conquista. A partir disso, a moça mostra-se extremamente chateada com o namorado e uma longa noite se inicia, repleta de brigas e reconciliações, enquanto o relacionamento dos dois é destrinchado e exposto ao espectador.

​Durante a discussão, Marie e Malcolm exibem um perfeito panorama do que é um relacionamento tóxico. Primeiramente, o homem invalida os sentimentos de Marie, sendo que ela apenas queria ser reconhecida como parte integrante do sucesso de seu parceiro. Além disso, os dois não se escutam e ficam na defensiva o tempo todo. Malcolm assume o papel de vítima das loucuras da mulher e a chama de louca, enquanto ela o chama de medíocre.

Nesse contexto, é possível entender que ambos são tóxicos. Entretanto, ao longo do filme, Marie mostra ser dependente emocional de Malcolm. Tal dependência é agravada pelos problemas psicológicos e traumas que o abuso de drogas causou a ela. Malcolm, por outro lado, não tem essa necessidade da mulher, e diz: “eu amo você, mas não preciso de você”. É importante ressaltar o ressentimento acumulado, por traições de Marie, dentre outras questões, e a autodepreciação presentes nos dois personagens, o que torna tudo um gatilho para brigas, justamente porque a falta de comunicação entre ambos deixa muitas feridas abertas.

Como o próprio trailer revela, Malcolm e Marie não é uma história de amor. Pelo menos, não de um amor saudável, é sobre um relacionamento extremamente tóxico de ambos os lados, o que destrói o casal aos poucos. E isso, infelizmente, não é exclusivo da ficção. Sabrina Vieira, de 25 anos, viveu uma relação tóxica durante quase três anos. Ela compartilhou experiências muito semelhantes às mostradas no filme, começando pela constante invalidação de seus sentimentos, com o ex-marido a chamando de louca quando se expressava. 

Quanto à dependência emocional, Sabrina também a tinha. Por causa de seu esgotamento psicológico, ela saiu da faculdade e ficou desempregada. Mas, ao contrário de Malcolm, seu marido também dependia dela, porém, financeiramente. Assim como um dos fatores da dependência de Marie, que deixou sua carreira de atriz para dar suporte à de Malcolm.

Sabrina falou sobre a toxicidade que ambos podem ter no relacionamento, e revelou que era tóxica algumas vezes, como forma de se defender “na mesma moeda” dos ataques e da indiferença de seu marido, buscando provocar sentimentos como o ciúmes para que ele a desejasse e “lutasse” por ela. Além disso, ela provocava brigas desnecessárias, como Marie, que acumulou suas mágoas em uma briga causada por algo pontual.

Fora isso, ele a manipulava constantemente, estipulando regras que não eram válidas para ele, como a monogamia, e dizia que ela era quem provocava as situações desconfortáveis e as brigas. O ex-marido falava mal de Sabrina com seus amigos, a chamando de “vagabunda”, mas dizia para a mulher que a culpa era dela, pois “fazia essa imagem ruim”. Logo, ele se fazia de vítima na situação, bem como Malcolm, ao dizer que Marie gosta de “ser depreciada e rebaixada”, o que causa conflitos e o faz manifestar palavras que a machucam.

Além disso, o homem aproveitava e explorava as vulnerabilidades de Sabrina, como o diagnóstico bipolar da mulher. Era o que Malcolm fazia, jogando a dependência química e a depressão de Marie contra ela, dizendo que a sua história não era autêntica, “vício, chato”, “overdose, nada interessante” foram algumas falas do personagem.

Marie, ficcional, e Sabrina, de carne e osso, são duas mulheres ligadas por uma palavra: tóxico. Segundo o dicionário Michaelis Online, significa “que ou o que envenena” e é exatamente o que esse tipo de relacionamento faz com as pessoas envolvidas, causando danos irreparáveis. Para Sabrina, a definição de seu relacionamento é “agressividade com a mente”, que mesmo depois de terminado deixa a culpa e a sensação de insuficiência, destruindo o amor-próprio de quem o sofreu.

————————————————————————-

O artigo acima foi editado por Giullyana Aya Lourenço.

Gostou deste tipo de conteúdo? Confira a página inicial do Her Campus Casper Libero para mais!

Giulia Howard

Casper Libero '24

Jornalism student at Casper Libero who loves to talk about movies, tv series, books and anything related to entertainment and culture.
Similar Reads👯‍♀️