Her Campus Logo Her Campus Logo
Culture

Dia Mundial Do Livro: Os Escritores “Queridinhos” Das Redes Sociais

The opinions expressed in this article are the writer’s own and do not reflect the views of Her Campus.

Nos últimos dois anos, todo mundo ficou preso dentro de casa, o que impulsionou a procura por novos hobbies, seja para se livrar do tédio ou até para escapar do tempo cruel que se passava pelo mundo. Um dos novos hábitos mais aderidos foi a leitura, tanto por aqueles que já amavam ler e conseguiram mais tempo em casa, quanto aqueles que descobriram esse novo universo agora.

Os maiores responsáveis por esse crescente gosto pela leitura foram as redes sociais, principalmente o TikTok. Os chamados “booktokers” estão cada vez mais ativos nas foryous do aplicativo, com diversas recomendações e resenhas, além de trazer livros com histórias que passaram a despertar o interesse dos internautas. A onda das redes sociais trouxe um novo e moderno olhar para a leitura, já que se tornou comum entrar em uma livraria e facilmente encontrar uma sessão inteira dedicada aos “queridinhos do booktok”. Veja, a seguir, os escritores que mais aparecem pelo TikTok:

Sarah J. Mass

Reprodução.

Há quem ame, há quem odeie, mas é inegável o sucesso que a escritora Sarah J. Mass fez nos últimos dois anos. A autora já era conhecida por sua saga “Trono de Vidro”, lançada em 2012, que tem como proposta recontar a história da princesa Cinderela. Mas o maior sucesso veio com o a saga de “Corte de Espinhos e Rosas”, que começou a ser lançada em 2015 e ainda está em desenvolvimento, dessa vez recontando a clássica história de A Bela e a Fera. 

Os livros de Acotar (abreviação usada para a saga) foram um completo sucesso de vendas, ao ponto de que, no início de 2022, Sarah J. Mass atingiu o posto de autora de fantasia mais vendida no mundo. E, para tanto sucesso, nada mais justo do que uma adaptação. Foi confirmado pela própria autora que Acotar irá se tornar uma série da plataforma de streaming, Hulu. Porém, ainda não se sabe muito sobre o lançamento, apenas de que o roteiro já está concluído. Além da segunda parte da saga de Corte de Espinhos e Rosas estar em desenvolvimento, tendo seu primeiro livro – Corte de Chamas Prateadas – publicado ano passado, Sarah J. Mass está publicando outra saga. A chamada “Cidade da Lua Crescente” conta com dois livros publicados e é um sucesso de vendas.

Taylor Jenkins Reid

Reprodução.

A rainha do BookTok, os livros de Taylor Jenkins Reid já se tornaram leituras obrigatórias para a comunidade literária. Com um estilo de escrita completamente viciante e histórias com personagens tão reais que parecem ir além dos livros, as obras de Taylor são divididas em duas categorias: aquelas que retratam pessoas famosas – seus maiores sucessos – e os romances.

Ninguém nunca mais viu um vestido verde da mesma maneira depois da leitura de “Os Sete Maridos de Evelyn Hugo”. O livro, lançado em 2017, conta a vida e a carreira da atriz Evelyn Hugo, personagem inventada pela autora, e se tornou o maior sucesso de Taylor Jenkins Reid, principalmente pelo jeito inusitado de se contar uma história, característica que aparece também nos livros “Daisy Jones & The Six”, e “Malibu Renasce”. Os três possuem aspectos em comum, como se passarem pelo mesmo universo, estarem na lista de mais vendidos do último ano e terem adaptações para a TV confirmadas, sendo “Os Sete Maridos de Evelyn Hugo” um filme na Netflix, “Daisy Jones & The Six” uma série para a Amazon Prime e “Malibu Renasce” uma série para a Hulu.

Casey McQuiston

Reprodução.

Mas nem só de aventuras fantásticas e dramas de artistas que viveu o leitor durante a pandemia. Afinal, as vezes tudo que precisamos é de um romance e Casey McQuiston soube preencher nossos corações com perfeição.

Autora de Vermelho, Branco e Sangue Azul, lançado em 2019, o romance entre o príncipe da Inglaterra e o filho da presidente dos Estados Unidos uniu muito bem comédia, drama e, é claro, os obstáculos de um relacionamento tão improvável como esse muito bem, conquistando os leitores, e seu sucesso lhe garantiu uma adaptação pela Amazon Prime.

VE Schwab

Reprodução.

Victoria Schwab, ou V.E Schwab, como abreviação, já tinha alguns livros conhecidos, como a saga “Tons mais escuros de magia” ou “Vilão”, mas seu nome voltou a fazer sucesso com a fama de “A vida invisível de Addie Larue”, lançado em 2020.

A história da menina que tinha todo o tempo do mundo, mas não podia deixar sua marca nele, conquistou rapidamente o público, principalmente pela sua história profunda, cheia de metáforas, reflexões e personagens complexos e cativantes. O livro não se preocupa em gastar tempo desenvolvendo a vida de Addie Larue, o que pode tornar a leitura um pouco maçante no início, mas aqueles que tiveram paciência e se deixaram aprofundar na instigante personagem encontraram uma história encantadora. O livro também já tem sua adaptação confirmada, dessa vez para o cinema.

Aqueles que estão há mais tempo na nossa prateleira e ganham mais corações

Porém, nem só de novidades viveu o leitor. Além de garantir o sucesso dos novos autores, os criadores de conteúdo literário apresentaram escritores que já tinham certa fama e conquistaram ainda mais leitores, como Colleen Hoover (É assim que acaba, O lado feio do amor, Novembro 9), Benjamin Aliere Sáenz (Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo), Elena Ferrante (A filha perdida, Um amor incomodo), Adam Silvera (Os dois morrem no final, História é tudo que me deixou) entre vários outros, incluindo autores clássicos, como Agatha Christie (E não Sobrou Nenhum, Assassinato no expresso oriente, Morte no Nilo) e Stephen King (It a coisa, Carrie a estranha, Cemitério maldito). 

Um movimento muito interessante que tomou força durante esse período foi a valorização da literatura nacional, promovida pelas redes sociais. Autores nacionais sempre tiveram mais dificuldade em emplacar suas obras, já que o público tem muito relutância em dar uma chance para essas história. Felizmente, os leitores parecem se abrir cada vez mais. Há para todos os gostos, desde os romances adolescentes, como “Enquanto eu não te encontro”, do autor Pedro Rhuas, “Conectadas”, de Clara Alvez e “Um milhão de final felizes”, de Vitor Martins, até os adultos e que já são considerados novos clássicos, como “Torto Arado”, de Itamar Vieira Junior, e “Tudo é rio”, de Carla Madeira.

A combinação do tempo livre com diversos novos leitores promoveu um fenômeno: a volta de sagas antigas, principalmente aquelas que fizeram muito sucesso na década passada. Seja pela publicação de novos livros, como “Sol da Meia Noite”, escrito por Stephenie Mayer e parte da saga Crepúsculo,” A Cantiga dos pássaros e das serpentes”, de Suzanne Collins e parte de Jogos Vorazes ou a conclusão da saga As Provações de Apolo, escrita por Rick Riordan e sendo mais uma das sagas que compõe o universo de “Percy Jackson”, ou seja pelo interesse que surgiu após a adaptação para séries, como “Bridgerton”, de Julia Quinn e “Sombra e ossos”, de Leigh Bardugo (ambas pela Netflix).

Foram muitos livros de diversos autores que ganharam o amor do público no último ano, seja por adaptações ou novos lançamentos. E você, já leu obras desses autores?

—————————————

O artigo acima foi editado por Larissa Cassano.

Gostou desse tipo de conteúdo? Confira Her Campus Cásper Líbero para mais!

Her Campus Placeholder Avatar
Julia Pujar

Casper Libero '21

18 anos Paixão por cultura pop e analisar e discutir os temas que filmes, livros e séries abordam
Similar Reads👯‍♀️